LEIA MAIS

...

Uma pequena discussão acerca do efeito de limpeza dos dentifrícios – 5

Luís A. F. Chaim

Estudos anteriores propõem o bombardeamento de nêutrons, irradiando a dentina especialmente e analisando posteriormente a radioatividade removida pelo abrasivo.

O uso da reflexão pela luz do laser e métodos de mensuração de radioatividade, avaliação da rugosidade da superfície devem ser incluídos quando se pretende avaliar a abrasividade de dentifrícios.

Quando há correlação entre os resultados destes vários métodos pode-se determinar com maior proximidade com o que realmente pode ocorrer no meio ambiente bucal.

Devemos considerar a necessidade de usar uma combinação entre métodos quantitativos e análises de superfície, para se obter uma avaliação apropriada das propriedades abrasivas de um dentifrício, considerando-se ainda a importância da utilização de materiais biológicos nas mensurações, como o esmalte ou a dentina, ao invés de materiais como o plex-glass, resinas ou acrílico.

Uma correlação entre um maior poder de limpeza de um dentifrício e uma possibilidade maior de produzir abrasão dentinária pode ser explicada pela influência de diferentes tipos de abrasivos, formato das partículas e tamanho, bem como, uma também possível influência química de outras substâncias que compõem o dentifrício.

De qualquer modo, parece-nos importante, não considerar a questão da abrasividade, como sendo o fator principal na escolha de um dentifrício, embora alguns autores acentuem que dentifrícios destinados à fumantes, que contenham quantidades maiores de abrasivos ou com um grau de abrasividade maior, podem provocar recessão gengival ou abrasão nas estruturas dentárias.

 

  • by drchaim
  • posted at 20:43
  • 27 de julho de 2012