LEIA MAIS

...

O uso do fio dental – Limpeza do espaço interdentário

Desde o experimento de Löeem 1965 temos conhecimento da importância da limpeza dos biofilmes dentais nos espaços interdentários e quais os reflexos para a saúde periodontal dos indivíduos, na ausência de sua remoção.

Em função das dificuldades de acesso das escovas dentais nas superfícies interdentárias, especialmente pelo reduzido espaço entre os dentes, quando estes se encontram numa situação de oclusão estável, sem perdas dentais e com os tecidos de suporte e sustentação em condições adequadas, o instrumento de eleição para a limpeza destas superfícies tem sido o fio ou a fita dental.

Além dos fios dentários, outros instrumentos podem ser utilizados na higiene interproximal, como, por exemplo, as escovas interdentais.

As indicações dos fios dentais pelos profissionais, bem como a compra do produto por parte dos pacientes, não tem seguido uma orientação precisa, uma vez que a literatura odontológica não discute com freqüência as características físicas destes produtos, oferecendo às indústrias as oportunidades publicitárias suficientes para a colocação de seu material, seguindo uma orientação mais mercadológica, que científica.

Algumas características devem ser denotadas para uma indicação mais adequada para cada tipo de situação bucal encontrada.

Dentre elas destaca-se, principalmente, a resistência ao rompimento e ao desfiamento, bem como sua elasticidade.

Milanezi et al comparando diversas marcas comerciais de fios dentais no mercado brasileiro observaram que em alguns casos pode haver uma relação inversa entre a resistência e a elasticidade, sendo que ao aumentar-se a elasticidade, diminuir-se-á a resistência ao rompimento, não sendo, porém, regra absoluta.

O rompimento dos fios parece estar mais associado às condições superficiais encontradas entre os dentes, que propriamente à qualidade do fio dental. Como exemplo: os defeitos encontrados em restaurações com excessos marginais; cáries proximais em cavitação e a presença de cálculo dental podem ser fatores significativos para o rompimento dos fios dentais durante a limpeza interproximal.

Em superfícies lisas e polidas, onde não há presença de resíduos endurecidos aderidos, os fios dentais apresentam-se resistentes, com pouco ou nenhum desfiamento ou rompimento.

Nos casos de pontos de contatos muito intensos e espaços interdentários apertados, fios do tipo extrafino podem ser uma boa opção, porém, nada impede o uso do fio normal.

  • by drchaim
  • posted at 15:23
  • 30 de maio de 2012