LEIA MAIS

...

A empatia

Outro importante aspecto a ser considerado no processo de motivação, além do conhecimento e do entusiasmo do profissional, é a empatia.

A palavra empatia vem do grego: “empátheia”, que significa: entrar no sentimento.

De acordo com Goleman, a “empatia exige bastante calma e receptividade para que os sutis canais de sentimento de uma pessoa sejam recebidos e imitados pelo cérebro emocional da outra pessoa. A empatia é alimentada pelo auto-conhecimento; quanto mais consciente estivermos acerca de nossas próprias emoções, mais facilmente poderemos entender o sentimento alheio”.

Deve existir certa “cumplicidade” nas emoções do profissional e o paciente.

Durante o processo de ensino e aprendizagem pode ocorrer ligações emocionais mais intensas entre o profissional e o paciente, que são construídas, especialmente, se o profissional, reconhecendo as dificuldades do paciente, respeitar e ao mesmo tempo se solidarizar.

A ligação emocional adequada pode facilitar para ambos, para o profissional no ato de ensinar e para o paciente no de aprender.

Gottman descreveu que: “Ouvintes dotados de empatia usam os olhos para detectar sinais físicos de emoções. Usam a imaginação para ver a situação em perspectiva. Usam as palavras para traduzir de forma tranqüilizadora e crítica, o que estão ouvindo, para nomear emoções. Mas, o mais importante, é que usam o coração para sentir verdadeiramente o que o outro está sentindo”.

Torna-se importante que o profissional reconheça no seu paciente, uma extensão de si mesmo, percebendo no outro, as mesmas sensações e emoções que poderiam ser suas.

O reconhecimento e o respeito pela dignidade do outro pode estabelecer uma relação de confiança entre o profissional e o paciente. O profissional pode tornar-se a pessoa certa, no momento certo para o paciente, ao se encontrar disponível para o auxílio.

Ser uma referência estável, um modelo em atitudes voltadas para a saúde, criar ambientes favoráveis para o diálogo permanente, pode ser o estímulo e a motivação adequada para a manutenção de hábitos de promoção de saúde nos pacientes.

  • by drchaim
  • posted at 14:26
  • 17 de abril de 2012